Vozes/Poesia em Vários Tons/Poesias Brasileiras/Um Passeio por Minas Gerail/A Poesia de Ineifran Varão vols.I e II/Poemas Brasileiros/Causos e Cordéis/Varano/Varano, o poema sonoro

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

MUITO ALÉM DAS DESPEDIDAS












Abre as asas e voa, inspiração,
De carona, me leva onde tu fores!
Já me cansam mesmice e solidão,
Já nem tudo que vejo, a mim, são flores!

Abre as asas e afasta os dissabores!
Vamos juntos alhures, na ascensão,
Perscrutar o que há na imensidão...
Se outros mundos, vidas... Se outras cores!

As palavras repetem sons antigos,
As imagens parecem repetidas...
Houve um tempo, de fato, em que houve amigos.

Hoje, há falsas chegadas e partidas...
Abre as asas que, em mim, são como abrigos!
Vamos voar muito além das despedidas...

sábado, 15 de setembro de 2012

FATIA
















Achei-te um dia ali tão por acaso,
Nem mesmo imaginava quem tu eras...
Quem sabe tenra flor num frágil vaso,
Talvez um mero sonho de quimeras...

Assim foram passando primaveras
E a aurora se alternando com o ocaso...
Tentei até esquecer-te com descaso,
Mas as lembranças foram mais severas!

... Foste ficando em mim, a cada dia,
Suave qual a luz que se irradia
Nos raios cor de prata do luar!

Hoje não sei se estou em ti também,
Mas sei que estás em mim e sou refém
... Dessa fatia de amor a me cegar!

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

sábado, 1 de setembro de 2012

NUM GALOPE À BEIRA-MAR












Um dia montei meu cavalo Possante
Caminho da praia... Que belo passeio!
Botei sela nova, troquei o arreio,
Mostrei-lhe uma trilha, ali logo adiante;
Seu passo era firme, galope elegante,
E fomos só nós e a luz do luar,
Com o vento acenando de leve ao passar,
Na copa das árvores belas, frondosas...
Senti o perfume de flores e rosas,
Naquele galope pra beira do mar!

A noite avançou e nós dois nem notamos!
Chegamos à praia de areia brilhante,
A lua indo embora pra muito distante,
Bateu a saudade do amor que ficou
E o peito abafado tão logo chorou...
Chamei meu cavalo, deitado a me olhar,
Voltamos pra vila em veloz galopar!
Peguei meu amor - a rainha mais bela,
Que ali, de onde estava, pulou a janela
... E amou-me a galope na beira do mar!